Neuromodulação trigêmino-vagal

19 de janeiro de 2022
Neuromodulacao-trigemino-vagal.jpg

A estimulação elétrica não invasiva, do nervo vago ou trigêmeo, veio somar-se ao nosso arsenal terapêutico como uma ferramenta de uso diário e de fácil manejo.

Estímulos elétricos, indolores e quase imperceptíveis são aplicados na concha ou tragos da orelha para modular o nervo vago (10º par craniano), responsável pela inervação de faringe, laringe, coração, pulmão, esôfago, estômago, baço, pâncreas, fígado, suprarrenal, rim, intestino delgado e grosso. Como resultado, podemos melhorar HAS, diabete, gastrite, stress crônico, insônia, ansiedade, depressão, doença inflamatória intestinal, cólon irritável, bem como reduzir os processos dolorosos e de inflamação sistêmica e neuronal. Ainda, podemos conseguir redução dos níveis de adrenalina.

Acesso do nervo vago na orelha
Acesso do nervo vago na orelha

A estimulação do nervo trigêmeo (5º par craniano), principal nervo da face, responsável pela sensibilidade do topo da cabeça, face e maior parte da boca e língua, é conseguida com os eletrodos colocados acima das sobrancelhas. Auxilia no tratamento de enxaquecas, stress pós-traumático, déficit de atenção, conectividade cerebral, sequelas de AVC, convulsões refratárias e rinites.

Nervo trigêmeo
Nervo trigêmeo

O aparelho EL 30 Duo, da NKL, é o aparelho produzido em nosso país.  No podcast #35 falamos sobre o aparelho e suas indicações. No vídeo 11 (assista abaixo), temos orientação do manejo desse aparelho.

Texto por: Dra. Rosângela da Silva Biegler – CREMERS 17440

Créditos da imagem: NKL

Projeto Educador Logo Pequeno

O Projeto Educa Dor é uma ferramenta de informação em saúde, que busca levar de maneira clara, informações sobre os mais diversos conceitos envolvendo a dor crônica, seus tratamentos, métodos e diagnósticos.

Responsável técnico: Dr. João Marcos Rizzo - CREMERS 18903

Últimas postagens