Fisioterapeuta

DRA. ADRIANA FERNANDA COLTRO

CREFITO5/5715-F
Adriana Coltro


Entre em contato comigo:

(51) 99965 7781



Fisioterapeuta, Mestre em Ciência do Movimento Humano pela UFRGS.

Nasci em Caxias do Sul – RS em 1964. Em 1982 mudei-me para Porto Alegre – RS para cursar Fisioterapia na Faculdade de Ciências da Saúde do Instituto Porto Alegre – IPA, onde em 1985 graduei-me como fisioterapeuta.

Concomitantemente ao começo de minha atividade profissional, iniciei o curso de especialização em Medicina do Esporte e Saúde Escolar pela PUC, concluído em 1986.

Durante os primeiros 11 anos de minha trajetória profissional, dediquei-me ao atendimento de crianças e adolescentes com problemas de desenvolvimento, área na qual fui bastante atuante, tendo sido professora das disciplinas de Psicomotricidade e Fisioterapia Aplicada à Pediatria em cursos de graduação e pós-graduação em diversas instituições. Em 1992 concluí a especialização em Psicologia do Desenvolvimento pela UFRGS.

Em 1996, por questões de ordem pessoal, mudei-me para a Alemanha, onde vivi por cinco anos. Em 1997 concluí o processo de validação de meu diploma de fisioterapeuta e comecei a trabalhar no departamento de reabilitação em geriatria do Hospital Irmãos de Misericórdia (Barmherzigen Brüder Krankenhaus) em Regensburg – Alemanha. Foi o início da minha atuação na área de dor. Durante os anos em que estive na Alemanha concluí a Especialização em Terapia Manual e em Drenagem Linfática Manual, técnicas bastante difundidas e utilizadas pelos fisioterapeutas no Hospital.

Em 2001, retornei ao Brasil e comecei a reconstruir laços de trabalho. Em 2004 ingressei no Mestrado na UFRGS, concluído em 2006. Em 2009, já atuando com pacientes na área de Dor, iniciei uma parceria de trabalho interdisciplinar, que culminou com meu ingresso na Clínica da Dor da qual faço parte até hoje.


Formação Acadêmica

Dra. Adriana Fernanda Coltro

Minha galeria de fotos



Meus últimos textos:


18 de agosto de 2021

Pode-se dizer que relaxamento é a ausência de contração ativa do músculo e que ele acontece quando não é preciso mover o corpo e nem mantê-lo parado em uma determinada posição, vencendo a força da gravidade. Sendo assim, deveríamos relaxar sempre que nos apoiamos em lugares que possam sustentar nosso peso corporal, quando não há necessidade de nos movermos. Então, por que relaxar parece ser tão difícil para muitas pessoas?

16 de junho de 2021

Tenho escutado com frequência comentários que me chamam a atenção: “Hoje não fiz exercícios, fiz só um alongamentozinho” ou “Hoje não deu tempo de fazer os alongamentos depois dos meus exercícios”. Inevitavelmente penso que para essas pessoas os alongamentos não fazem parte dos exercícios, será que por conta disso eles não exigem os mesmos cuidados? A mesma atenção?

17 de março de 2021

– “Mais atrapalha do que ajuda” – “Não tenho as mãos livres, torna tudo mais difícil de fazer, não tem como abrir o fecho da bolsa e se apoiar na bengala ao mesmo tempo” – “Elas não param de pé, é eu me sentar e a bengala se atira no chão” – “Ainda não me sinto tão velho”


Projeto Educador Logo Pequeno

O Projeto Educa Dor é uma ferramenta de informação em saúde, que busca levar de maneira clara, informações sobre os mais diversos conceitos envolvendo a dor crônica, seus tratamentos, métodos e diagnósticos.

Responsável técnico: Dr. João Marcos Rizzo - CREMERS 18903

Últimas postagens