A diferença entre dor aguda e dor crônica

29 de julho de 2020
Dor-crônica-Dor-aguda-min.jpg

Dor aguda:

A dor aguda é aquela que ocorre como sinal de alerta, nos informa que está ocorrendo algum dano em determinada região do nosso corpo. Como exemplos: ao nos cortarmos, ao colocarmos a mão em uma chapa quente de fogão, ao termos uma fratura quando caímos, no pós-operatório etc.

  • Normalmente ocorre uma regressão gradual da dor ao longo do tempo, o que varia conforme o dano que tivemos.
  • Comumente se limita de 1 a 2 meses até sua completa resolução.
  • Seu tratamento deve ser precoce e eficaz para se evitar a cronificação da mesma.

Dor crônica:

A dor crônica é aceita como a dor que dura mais de 3 meses. Diferentemente da dor aguda, não ocorre como sinal de alerta. A dor crônica é classificada como uma doença e deve ser tratada como tal.

As causas são as mais variadas como hérnias de discos vertebrais, artroses, herpes zoster, compressões de nervos ou plexos nervosos, dores pós-traumas, pós-operatórios etc.

As causas são muitas, mas todas convergem para alterações do funcionamento do sistema nervoso periférico e/ou central.  Teremos alterações tais como amplificação da informação de dor que nos chega ao cérebro. Isto ocorre porque não só há aumento da atividade dos neurônios que transmitem a dor, como receptores e vias que normalmente não transmitem dor e passam a fazê-lo. Estas alterações ocorrem principalmente na medula espinhal.

Outra diferença é que teremos uma “vivência” continuada da dor, trazendo inclusive alterações comportamentais, tais como depressão.

Existe tratamento além de analgésicos?

Sim, o tratamento da dor crônica envolve desde analgésicos comuns  até analgésicos opioides, antidepressivos, neuromoduladores entre outros, além de massoterapia, fisioterapia e acupuntura. Entre métodos minimamente invasivos temos os bloqueios analgésicos, radiofrequência, neuroestimuladores medulares. Cirurgias podem ser necessárias e muitas vezes resolutivas. Acompanhamento por psiquiatra e/ou psicólogo deve ser praticamente rotina.

Lembrando que o tratamento da dor crônica deve ser interdisciplinar, envolvendo as várias áreas que podem contribuir para o controle dessa dor.

Texto por: Dr. Marcos Sperb Bicca da Silveira – CREMERS 12381

Créditos da foto: Freepik

Projeto Educador Logo Pequeno

O Projeto Educa Dor é uma ferramenta de informação em saúde, que busca levar de maneira clara, informações sobre os mais diversos conceitos envolvendo a dor crônica, seus tratamentos, métodos e diagnósticos.

Responsável técnico: Dr. João Marcos Rizzo - CREMERS 18903

Últimas postagens